Menu
Prª Sirllenny 
Esposo da Prª Sirllenny - Cooperador Julio Cesar
Construção da futura Sede da AD Coluna de fogo
Assembléia de Deus - Min. Coluna de Fogo           Rua Bueno Aires, 15 - Nova Betânia - Viana-ES
Presidente: Prª Sirllenny Pereira Silva    -   Vice Presidente: Pr Abreu
Projeto Social da Assembléia de Deus - Min. Coluna de Fogo na cidade de Viana no Espírito Santo 
 Ação Social Coluna De Fogo - É Dando Que Se Recebe
AJUDE-NOS DOANDO ALIMENTOS, ROUPAS, REMÉDIOS, UTENSÍLIOS DE COZINHA E UM FOGÃO INDUSTRIAL
Nosso projeto chama-se "Ação Social Coluna de Fogo - É Dando Que Se Recebe".
Esse projeto eu Pastora Sirllenny tenho comigo desde quando eu ainda era menina. Sempre tive no meu coração a vontade de ajudar. Quando aceitei Jesus, eu fazia um trabalho no qual eu tinha o nome de Dorcas. Trabalhei quatro anos batendo de porta em porta pedindo doações para fazer cestas básicas para famílias carentes. Mas havia muito impedimento e como eu estava só, não tive forças para continuar a caminhada. Então a obra parou. Quando engravidei da minha filha Julyene, eu me vi numa situação lastimável. Fui abandonada, passei fome. Minha filha nasceu antes da hora e eu me vi em desespero pois eu não tinha pra onde ir. Quando vi minha filha entre a vida e a morte, clamei ao Senhor  implorando a misericórdia dele pois eu tinha me afastado de seus caminhos por um momento de fraqueza. Minha filha nasceu com meningite bacteriana e tinha poucas chances de viver. Mas o Senhor tinha algo a mais em nossas vidas e eu só tinha Ele pra me ajudar, já que minha parentela havia se virado contra mim. O Senhor nosso Pai me deu mais uma chance.Trinta e três dias depois minha filha saiu do hospital e eu a entreguei ao Senhor. Minha filha foi crescendo doente, fraca e eu sempre aflita e com medo de que algo acontecesse com julyene. Uma noite eu não aguentando ver minha filha naquela situação, me ajoelhei e perguntei ao Senhor, o porque de tudo aquilo. Foi quando ouvi uma voz me falar. MARCHE, POIS SOU CONTIGO. FAÇA O QUE TE MANDO. EIS QUE COISAS GRANDE TENHO PARA LHE ENTREGAR. MAS E PRECISO QUE VOCÊ CAMINHE. EU TE DEI E POSSO TIRAR. POSSO MULTIPLICAR SUA BENÇÃO. EIS QUE TI ESCOLHI. Não entendi nada. Passou um tempo e eu me casei com meu esposo Julio, pois já morávamos juntos a doze anos.Fui ungida a missionaria e o desejo voltou e eu nunca conseguia porque sempre tinha uma pedra de tropeço. Eu saia para evangelizar. Levava o povo pra igreja, eu era a secretaria do pastor, regente e presidente do círculo de oração. Eu já tinha a responsabilidade da igreja quase toda. Júlio desceu as águas do batismo e minha vida não estava fácil. Passei muita luta com invejas, calunias e já não aguentava as afrontas. Julyene crescia e já louvava na igreja. Julio também depois de muita insistência da minha parte começou a louvar também. Mas infelizmente tive que sair do ministério. Quase morri. Fomos separados eu e Julio para pastorear. Mas faltando uma semana para o acontecimento Julio não pode ser ungido. Ele queria muito mas eu não queria isso pra mim pois eu só queria continuar a obra missionaria. Minha vida ficou de cabeça para baixo. Eu quase  desisti novamente pois a pior afronta já não era de fora. Mas uma madrugada eu me encontrava de joelhos e comecei a chorar, e o Senhor falou comigo e disse "SE CALE E OBSERVE O QUE EU IREI FAZER CONTIGO NESSE LUGAR. APENAS OBSERVE, POIS GRANDE E A OBRA. Então nasceu a IGREJA ASSEMBLÉIA DE DEUS MINISTÉRIO COLUNA DE FOGO. A vontade de ir pra rua trabalhar não passava. Mas Julio falava que eu não ia pois eu ia trazer demônios para casa. Mas eu tinha a promessa do Senhor. Várias pessoas passaram pelo Ministério. Muitos só me aborreceram pois não queria palavra, era só cantar e atrapalhar. Ninguém me apoiava no projeto. Me chamavam de doida. Comecei  a orar ao Senhor pra me mandar ajuda para obra. O meu diácono Fábio é filho da casa. Então chegou o Evangelista Samuel. Depois chegou o Irmão Abreu. Ele veio de São Paulo morar em Viana. Ele é esposo da missionaria Elisabete. Quando o  irmão Abreu chegou na minha frente eu vi um enorme vaso de barro se virando em sua cabeça, e descia um azeite fininho que o banhava. Eu perguntei se ele era pastor e ele disse que tinha a promessa mas ainda não havia sido honrado. Na semana que se passou o irmão Abreu veio me perguntar qual era meu maior desejo e minha maior dificuldade. Eu disse que meu maior desejo era ter o templo do Senhor pronto e tirar o povo da rua. Ter um lugar pra eu cuidar deles.Pois eu sei o que era passar fome. Pois foi por causa dela que minha filha nasceu doente. O irmão Abreu me olhou dentro dos olhos e disse eu não tenho muito mas vou te ajudar. Comecei a chorar pois vi que era Deus na vida daquele homem. O irmão veio me ajudar com a obra. Ele é palavra, coisa que eu gosto. Comecei a orar a Deus pra ver se ele deveria receber a unção. Então veio o pastor Lucas Cruz da convenção União Evangélica e confirmou. O pastor Lucas é cego. No dia 30 de Outubro do ano passado o irmão Abreu se tornou pastor, sendo o meu vice presidente aqui na obra. Foi ai que decidi ir pra rua. Um dia chamei o pastor aqui, fizemos uma reunião pois os projetos dele eram o mesmo que o meu. Teve gente que murmurou mas dessa vez eu não quis saber, eu disse que ia e fui. Peguei meu dízimo e o dízimo do pastor, fomos no supermercado e compramos macarrão, carne moída, verduras e fubá.Comprei um papelão e um caldeirão e o pastor me apoiou. Fomos Eu, pastor Abreu, Julyene, Elisabete e Samuel. Foi muito bom eu voltei Alegre, feliz da vida. Vi ali que Julyene poderia se curar de todas as enfermidades. Pois não olhava mais para si própria. Samuel não murmurava por ter arroz com feijão. Na semana seguinte ganhei dois polos de macarrão. Depois meu esposo Júlio começou ir na Ceasa pegar verduras para Tom Tom,  uma porquinha que a Igreja ganhou. Na Ceasa tem muitos produtos bons que jogam fora. Ele traz eu separo o que vou colocar na sopa e o resto divido com os moradores da rua e membros da igreja. Não tenho onde cozinhar pois meu fogão é de 4 bocas e as panelas não cabem. Então Samuel me trouxe uma geladeira velha e fiz ali nosso fogão. Os pratos são feitos de fundo de garrafas descartáveis, que lavamos, são colocados no cloro e guardados em sacolas bem lacradas. Minha dificuldade hoje é que eu quero ir mais longe. Tem muitas famílias na rua por não ter onde morar. Crianças e velhos no frio. Nem todos são drogados. Vieram tentar a sorte e não deu certo. Mas infelizmente ainda não tenho recursos pois só tenho um caldeirão e pouca ajuda. Preciso comprar uma geladeira para guardar as doações que eu recebo, outro caldeirão, Remédios, roupas, bíblias pois temos pregado para eles, mas eu não tenho ainda condições de dar isso a eles. Muitos me pedem clínicas, só que as clinicas cobram e eu não tenho como pagar uma consulta pra eles. Mas eu tenho fé que meu desejo vai se realizar. Pois quem tem promessa não morre até que ela se cumpra. Oro a Deus e agradeço pois através desse projeto vejo a cura da minha filha, e Deus agiu a meu favor. Sei que Ele vai mandar ajuda para nosso projeto Ação Social Coluna De Fogo - É Dando Que Se Recebe. Quanto mais tentam me parar, mais vontade tenho de caminhar e ajudar aos necessitados. Pois sei que o Senhor Jesus está na minha frente, abrindo caminhos. LOUVADO SEJA DEUS.
                            Vídeo do Projeto Ação Social Coluna De Fogo - É Dando Que Se Recebe


Copyright - 2016 - Rádio Epístola Gospel 

RÁDIO EPÍSTOLA GOSPEL
A sua rádio na internet
Tocando Vidas

Tenha você também a sua rádio